Aqui vai um comparativo entre elevação hidráulica e tração MRL

Aqui vai um comparativo entre elevação hidráulica e tração MRL

Muitas são as dúvidas de quem busca por um sistema de elevação em sua residência ou empresa. Isso porque qualquer busca sobre elevadores na web leva quem pesquisa a dar de cara com muitas informações, principalmente sobre os dois sistemas mais utilizados no Brasil, que são: Hidráulico e de tração MRL (Machine Romm Less). Sendo assim, preparamos um guia de comparação entre os dois sistemas em diversos aspectos:

Contrapeso
O contrapeso serve para equilibrar o peso do elevador durante uma viagem típica (cerca de 45% da capacidade total), poupando energia durante a locomoção do mesmo. Porém, esse elemento adicional é a segunda maior causa de acidentes com elevadores. Os elevadores elétricos MRL possuem contrapeso, os hidráulicos não.

Sistema de Resgate
No MRL o sistema de resgate é elétrico, o que torna a tarefa mais difícil em casos de curto circuitos e normalmente precisa de um técnico credenciado para realizar o procedimento; já no hidráulico o sistema é mecânico, bastando acionar uma válvula de 12V para que o elevador desça até o piso inferior, se aproveitando do peso do próprio equipamento. Lembrando que na falta de luz elétrica a válvula se mantém apenas com um nobreak.

Sistema de Freio
O sistema de freio do MRL também é feito de forma elétrica, portanto podem ocorrer falhas no sistema, além disso é um sistema complexo e exige técnico credenciado para manutenção; no sistema hidráulico o freio funciona de maneira mecânica e em caso de erro é bem mais fácil de rearmar.

Painel de Comando
Parte dos componentes eletrônicos do MRL ficam dentro da caixa do elevador. As condições de temperatura e umidade dentro da caixa são prejudiciais, podem afetar os componentes e causar avarias frequentes e/ou necessidade de manutenção; no hidráulico o painel de comando fica em um ambiente separado da caixa do elevador, o que facilita sua manutenção.

Eficiência energética
Outro ponto que sempre vem à tona na hora de falar em diferenças entre ascensores elétricos e hidráulicos é o gasto de energia e a degradação do meio ambiente. Fabricantes de MRL usam muito esses argumentos quando vão vender seus equipamentos, o que não é verdade. Realmente os elétricos tem uma boa eficiência energética, porém os hidráulicos não ficam tão atrás, uma vez que os acionamentos de descida utilizam energia potencial, sem necessidade de acionar a bomba;
Em relação ao meio ambiente, a utilização de óleo mineral pode ser substituída por óleos biodegradáveis e ambos os óleos possuem menor impacto ambiental que os ímãs permanentes, presentes nos motores MRL, que necessitam de processamento pesado e envolvem a extração de uma grande quantidade de radiação, além de sucessivas lavagens e refinação de areias e terras que resultam na produção de lixo tóxico, algo ainda muito pouco regulado e/ou fiscalizado, devido à origem dos países exportadores, onde existem poucas preocupações ambientais.